Lá do Alto: “As coisas nem sempre são o que parecem…”

ascoisasnemsempresaooqueparecem

Dois anjos viajantes pararam para passar a noite na casa de uma família muito rica.

A família deu abrigo, mas com muita má vontade.

Apesar de viverem em uma mansão com muitos quartos, não permitiram que os anjos ficassem em nenhum deles.

Em vez disso, deram aos anjos um espaço, em um quartinho pequeno e frio, no sótão da casa.

A medida que eles faziam a cama no duro piso, o anjo mais velho viu um buraco na parede e o tampou.

Quando o anjo mais jovem perguntou o porquê, o anjo mais velho respondeu:

“As coisas nem sempre são o que parecem…”

No dia seguinte, os dois continuaram viagem.

Com a chegada da noite, os dois anjos pediram abrigo na casa de um casal muito pobre.

O senhor e sua esposa eram muito hospitaleiros e receberam, de bom grado, os viajantes.

Depois de compartilhar a pouca comida que a família tinha, o casal permitiu que os anjos dormissem na cama do casal, onde eles poderiam ter uma boa noite de sono para poder prosseguir a viagem totalmente descansados.

Quando amanheceu, os anjos encontraram o casal, banhado em lágrimas.

A única cava que eles tinham, cujo leite era a única entrada de dinheiro, jazia morta no campo.

O anjo mais jovem estava furioso e perguntou ao mais velho:

-Como você permitiu que isto acontecesse?

O primeiro homem tinha de tudo e, no entanto, você o ajudou.

A segunda família tinha pouco, mas estava disposta a compartilhar tudo, e você permitiu que a vaca morresse. Por que fez isso?

-As coisas nem sempre são como parecem…

Respondeu o anjo mais velho.

-Quando estávamos no sótão daquela imensa mansão, notei que havia ouro naquele buraco da parede. Como o proprietário era muito avarento e não estava disposto a compartilhar sua boa sorte, fechei o buraco de maneira que ele nunca mais encontraria o ouro. Depois, ontem à noite, quando dormíamos na casa dessa família pobre e humilde, o anjo da morte veio em busca da mulher e do agricultor, e eu lhe dei a vaca no lugar dos dois.

Por isso que sempre digo, que as coisas nem sempre são como parecem…

Algumas vezes, isso é exatamente o que acontece quando as coisas não saem da maneira como esperamos.
Se você tiver fé, somente necessita confiar que aconteça o que acontecer com você, algum propósito há.
Provavelmente alguma coisa muito melhor virá a seguir.

Fonte: Daqui

Lidiane Silva
Casada, Mãe da Ester, do Arthur e da Sophia, Cristã na CCB, adora passear, e nas horas vagas aproveitar pra fazer crochet. =)

Lá do Alto: Parábola – O Filho Pródigo

Nós mães temos a tarefa de quando colocar as crianças pra dormir sempre contar uma historinha.

Achei super interessante o Blog da Tia Carol, lá você encontra algumas parábolas bíblicas pra interagir com as crianças. Assim a gente aproveita uma maneira bem simples de compartilhar da bíblia com eles.

ofilhoprodigo

Parábola – O Filho Pródigo

Leitura Bíblica: Lucas. 15. 11-32
(Memorizar: “Levantar-me-ei, e irei ter com o meu pai, e lhe direi: Pai, pequei contra o céu e diante de ti” Lucas 15.18)
Certa vez, Jesus contou a história de um rapaz que, não gostando mais da forma como o seu pai administrava resolveu pedir tudo o que era seu e sair de casa. Orgulho, pensava que saberia cuidar da sua vida muito bem, melhor do que seu pai.
Nos primeiros tempos, parecia que tudo era alegria: festas, amizades, e tantas outras coisas que há no mundo. No entanto, acabaram-se os valores que havia ganhado na casa de seu pai. Então, a vida se tornou difícil, passou fome e teve até que cuidar de porcos. Logo percebeu o quanto havia sido bobo ao pensar que saberia cuidar de sua vida melhor que seu pai.
Um dia, profundamente arrependido, resolveu voltar para o seu pai, pedindo que não fosse tratado como um filho, mas sim com um empregado. Ao chegar em casa, no entanto, que surpresa: seu pai estava esperando-o, abraçou-o e mandou prepararem uma festa para ele.
Aquele filho precisou perder tudo o que tinha para reconhecer o quanto seu pai era bom e o amava. Que bom quando, sem nunca termos saído da igreja, conseguimos reconhecer Deus como nosso Pai, sem perder o que Ele nos deu, e valorizarmos Seu amor!
Enquanto estava sendo realizada a festa de recepção pela chegada do filho mais novo, o filho mais velho chegou em casa. Ao ver toda aquela atenção dada ao seu irmão, ficou muito triste. Achava que seu irmão estava sendo beneficiado mais do que ele próprio, que sempre tinha estado “certinho” ao lado do seu pai. Parecia uma injustiça.
No entanto, o pai disse-lhe que não era assim. Na verdade, o seu irmão havia perdido tudo, enquanto ele, o filho que havia ficado em casa, não havia perdido nada, ainda possuía tudo que era do pai. O mais novo estava na miséria, teria que começar tudo de novo.
O problema do filho mais velho era que não sabia valorizar o pai nem o que tinha com o pai. Assim são algumas pessoas: embora nunca tenham saído da igreja e, por isso, continuem com tudo o que receberam de Deus, não valorizam o quanto foi precioso estarem este tempo com Ele; não percebem a preciosidade que é ter estado sempre protegido pelo Pai.
Ouvi uma frase certa vez e nunca me esqueço.
“Tudo que aprendemos ainda que pequenos, fica gravado em nossas vidas.”
Lidiane Silva
Casada, Mãe da Ester, do Arthur e da Sophia, Cristã na CCB, adora passear, e nas horas vagas aproveitar pra fazer crochet. =)

Lá do Alto: A felicidade só depende de você

Durante um seminário para casais, perguntaram a uma das esposas:

Seu marido a faz feliz? Ele a faz feliz de verdade?´Neste momento, o marido levantou seu pescoço, demonstrando total segurança. Ele sabia que a sua esposa diria que sim, pois ela jamais havia reclamado de algo durante o casamento. Todavia, sua esposa respondeu a pergunta com um sonoro `NÃO´, daqueles bem redondos!

Não, o meu marido não me faz feliz´! (Neste momento o marido já procurava a porta de saída mais próxima). `Meu marido nunca me fez feliz e não me faz feliz! Eu sou feliz´. E continuou: O fato de eu ser feliz ou não, não depende dele; e sim de mim. Eu sou a única pessoa da qual depende a minha felicidade. Eu determino ser feliz em cada situação e em cada momento da minha vida, pois se a minha felicidade dependesse de alguma pessoa, coisa ou circunstância sobre a face da Terra, eu estaria com sérios problemas. Tudo o que existe nesta vida muda constantemente: O ser humano, as riquezas, o meu corpo, o clima, o meu chefe, os prazeres, os amigos, minha saúde física e mental. E assim eu poderia citar uma lista interminável. Eu decido ser feliz! Se tenho hoje minha casa vazia ou cheia: sou feliz! Se vou sair acompanhada ou sozinha: sou feliz! Se meu emprego é bem remunerado ou não: eu sou feliz! Sou casada, mas era feliz quando estava solteira. Eu sou feliz por mim mesma.

As demais coisas, pessoas, momentos ou situações eu chamo de `experiências que podem ou não me proporcionar momentos de alegria e tristeza. Quando alguém que eu amo morre eu sou uma pessoa feliz num momento inevitável de tristeza. Aprendo com as experiências passageiras e vivo as que são eternas como amar, perdoar, ajudar, compreender, aceitar, consolar.

Há pessoas que dizem: hoje não posso ser feliz porque estou doente, porque não tenho dinheiro, porque faz muito calor, porque alguém me insultou, porque alguém deixou de me amar, porque eu não soube me dar valor, porque meu marido não é como eu esperava, porque meus filhos não me fazem felizes, porque meus amigos não me fazem felizes, porque meu emprego é medíocre e por aí vai.

Eu amo meu marido e me sinto amada por ele desde que nos casamos. Amo a vida que tenho, mas não porque minha vida é mais fácil do que a dos outros. É porque eu decidi ser feliz como indivíduo e me responsabilizo por minha felicidade.

Quando eu tiro essa obrigação do meu marido e de qualquer outra pessoa, deixo-os livres do peso de me carregar nos ombros. A vida de todos fica muito mais leve. E é dessa forma que consegui um casamento bem sucedido ao longo de tantos anos´.

Nunca deixe nas mãos de ninguém uma responsabilidade tão grande quanto a de assumir e promover sua felicidade. SEJA FELIZ, mesmo que faça calor, mesmo que esteja doente, mesmo que não tenha dinheiro, mesmo que alguém o tenha machucado, magoado, mesmo que alguém não o ame ou não lhe dê o devido valor.

feliz

Fonte:Daqui

Lidiane Silva
Casada, Mãe da Ester, do Arthur e da Sophia, Cristã na CCB, adora passear, e nas horas vagas aproveitar pra fazer crochet. =)