Você sabe o que é amor?

O que é amor?

O tempo atual é ótimo para definirmos o que é amor. Achou estranha essa frase? Pois é, provavelmente você deve ter assistido na televisão as constantes reportagens, onde pessoas estão se atacando gratuitamente por motivos tão banais, como a divergência de partido político ou time de futebol, ou ainda por um “amor” não correspondido. Pessoas que dizem amar um time, uma pessoa ou uma ideia e acabam gerando “guerra” por elas. Diante de todo esse cenário, convido você a refletir sobre o amor com base no texto da primeira carta de Paulo ao coríntios, capítulo 13, versos de 4 a 7, onde lemos:

O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

Sejamos sinceros

Você já disse estar apaixonado ou amar alguém ou alguma coisa? Sejamos sinceros, todos nós já dissemos isso alguma vez em nossa vida, por mais jovem que você seja, é provável que você já tenha usado algumas dessas expressões. Mas você sabe o que é verdadeiramente o amor? Muitos de nós achamos que sabemos a resposta dessa pergunta. Mas, na verdade, conhecemos o amor humano. O texto apresentado acima mostra-nos o verdadeiro significado do amor. Vamos ver detalhadamente o que o texto nos diz.

O texto começa falando que o amor é sofredor, nossa! O amor nos faz sofrer? Sim, mas nos faz sofrer a dor do outro a ponto de fazer com que eu me compadeça da dor do outro e o ajude. Depois o texto fala que o amor é benigno. O amor jamais deseja o mal alheio. Agora ele diz que o amor não é invejoso. O amor verdadeiro não gera em nós inveja por outras coisas ou pessoas. O texto também diz que o amor não se trata com leviandade, ou seja, o amor não é insensato ou irracional. E o amor não se ensoberbece, ou seja, o amor é humilde, é simples. Uma parte do texto que me chama muita atenção é quando Paulo fala que o verdadeiro amor não busca os seus interesses, o que temos visto nos dias de hoje é um amor que só busca seus próprios interesses.

O texto termina com uma das mais belas frases que já li. “Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta” essa frase sem sombras de dúvidas nos mostra com clareza que o estamos vivendo em nosso país é falta de amor. Posso te dar uma dica? Ame mais! Mas ame verdadeiramente, assim como Jesus te amou na cruz e como Ele espalhou esperança em uma sociedade que perdeu a capacidade de amar. Ame como Jesus amou a sua igreja!

Texto lindo do Leonardo Maraga

Lidiane Silva
Casada, Mãe da Ester, do Arthur e da Sophia, Cristã na CCB, adora passear, e nas horas vagas aproveitar pra fazer crochet. =)

Lá do Alto – Nossas escolhas são guiadas por Deus?

Você tem decidido o mais fácil, o mais formoso para os olhos ou o certo (às vezes feio e sem graça)? Há um jovem na Bíblia que nos ensina algo interessante sobre decisões.

Daniel foi um jovem que foi recrutado à ordem de um rei, cujo nome era Nabucodonosor, para o servir no palácio real. Assim que Daniel e outros jovens chegam ao palácio, o rei estabelece a sua comida diária. Mas Daniel então toma uma decisão surpreendente. Daniel decide não se contaminar com a comida estabelecida pelo rei, as melhores comidas do reino e o seu melhor vinho, e pede para fazer uma dieta especial, legumes e água (Daniel 1.8), para ele e seus amigos (Misael, Hananias e Azarias). E Daniel fala ao rei que após os dez dias, estabelecidos pelo rei para que ele fizesse uma avaliação física dos candidatos, ele e seus amigos estariam em melhor forma. Passado os dez dias, a palavra de Daniel se cumpriu.

O que nós podemos aprender com tudo isso? Que quando as nossas decisões são guiadas por Deus, assim como foi a de Daniel, os resultados são os melhores para nós. Pois, Deus nos conhece melhor do que nós mesmos. Em contra partida, os jovens que comeram o que o rei lhes ordenara, fizeram a escolha errada e não puderam servir diante do rei, ou seja, fracassaram no seus resultados.

Nós muitas vezes somos iguais a esses jovem que decidiram comer a comida real, achamos que estamos nos dando bem, mas no fim das contas não estamos no caminho de bons resultados. Lembre-se de tomar decisões guiado(a) por Deus!

Texto lindo do Leonardo Maraga, espero que tenham gostado. ;)

Fonte: Daqui

Lidiane Silva
Casada, Mãe da Ester, do Arthur e da Sophia, Cristã na CCB, adora passear, e nas horas vagas aproveitar pra fazer crochet. =)